Reabilitação Oral

As Reabilitações Orais são indicadas quando os desgastes dentários tornam-se patológicos, criando problemas funcionais e estéticos, além da sensibilidade dentinária. Esses desgastes podem ser causados por vários fatores, desde erosão química causadas por ingestão de alimentos ácidos, associados aos cremes dentais abrasivos, ou regurgitação voluntária (bulimia), ou podem, simplesmente, serem causados por bruxismo, tão comum atualmente, diante do stress em que a maioria da população vive. A consequência são dentes desgastados, sem guias funcionais de oclusão, sem proteção aos elementos dentários, que vão, consequentemente, desgastando, trazendo sensibilidade, amolecimentos, dores de cabeça, músculos mandibulares doloridos e um prejuízo estético.

O tratamento consiste no aumento da dimensão vertical, de forma consciente, com uso de placas oclusais, e posterior aumento de todos os dentes da arcada, devolvendo função e trazendo a estética como consequência.

Para chegarmos ao objetivo final de uma reabilitação oral, muitas vezes isto implicará na integração e sincronicidade entre as especialidades, como a endodontia, peridontia, dentistica, próteses, cirurgias (instalação de implantes), ou até mesmo a ortodontia (ás vezes precisamos movimentar os dentes para viabilizar a posição em que será instalado um implante, ou para posicioná-lo de forma a sofrerem menos desgastes durante a reabilitação

Reabilitações de pacientes desdentados totais podem ser feitas através de próteses totais (dentaduras), ou através de próteses tipo protocolo, que são aparafusadas sobre implantes. Neste caso, apesar do paciente ser desdentado, a prótese será sobreposta no rebordo alveolar, não encostando na gengiva, pois estará apoiada nos implantes, trazendo a segurança e o conforto de uma mastigação onde onde dentes estão fixos na arcada.

(vide ícone prótese dentária)

Reabilitaçao_oral_04.png
Reabilitaçao_oral_03.png